Patrocinado
Início Economia e Dinheiro Falta de verba no Banco Central impõe risco para rodar Pix, afirma...

Falta de verba no Banco Central impõe risco para rodar Pix, afirma Campos Neto

Banco Central comunica que digitalização do sistema financeiro será breve

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou na segunda-feira, 22, que a agenda de inovação da autarquia está andando mais devagar por falta de investimento, e voltou a defender a importância da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que confere autonomia financeira do BC.

MAIS: Governo Lula consegue recorde de endividamento do Brasil, e coloca Dilma em 2º lugar

Acesse as notícias que enriquecem seu dia em tempo real, do mercado econômico e de investimentos aos temas relevantes do Brasil e do mundo pelo telegram Clique aqui. Se preferir siga-nos no Google News: Clique aqui. Acompanhe-nos pelo Canal do Whastapp. Clique aqui

MAIS: A “farsa do Arcabouço fiscal de Lula” é apresentada em relatório

“O orçamento foi sendo cortado, cortado e cortado”, disse ele, acrescentando que o orçamento de investimento do BC neste ano é de R$ 15 milhões – um quinto do que era há cinco anos. “Chega uma hora que a gente fala: ‘como vamos conseguir fazer rodar o Pix?’.”

LEIA: Governo quer interferir em negócios da Embraer com demais empresas privadas

Campos Neto argumentou que os demais bancos centrais do mundo que têm agendas mais progressistas ou que inovam já têm a dimensão da autonomia financeira administrativa. “Por isso, temos defendido tanto esse tema da PEC 65, que é para poder levar o BC para o caminho que possa continuar levando à modernização.”

SAIBA: Câmara americana intima Rumble a entregar ordens de censura impostas por Moraes. Movimento segue investigação de denuncia de Musk e deve atingir as Big Techs

A PEC 65 foi apresentada pelo presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, Vanderlan Cardoso (PSD-GO), com o apoio de parlamentares da oposição e do presidente do BC – o que irritou as lideranças do PT e do governo.

Em outro movimento, Campos Neto já chegou a se reunir com o relator do texto, senador Plínio Valério (PSDB-AM). “Lembrando que 92% dos BCs do mundo que têm autonomia operacional têm também financeira e administrativa. Então, só estamos fazendo uma coisa parecida com o resto do mundo”, disse ele.

MAIS: Ex-advogado de Lula atende seu pedido no STF e derruba decisão do Congresso. Rodrigo Pacheco afirma que atitude foi erro do governo

Receba conteúdo exclusivo sobre os temas de seu interesse! Confirme em sua caixa de e-mail sua inscrição para não perder nada

Sair da versão mobile
×