Patrocinado
Início Educação Lula em reunião com reitores afirma que greve dos professores não o...

Lula em reunião com reitores afirma que greve dos professores não o afeta. Sindicatos criticam serem deixados de fora

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) disse considerar “vergonhoso” que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha se reunido somente com os reitores de universidades federais para discutir a greve, desconsiderando a presença dos professores. Primeira tesoureira do sindicato, Jennifer Webb já havia destacado no Senado que não são os dirigentes que vão acabar com a paralisação, e sim o corpo docente.

AINDA: Após taxar blusinhas e com professores em greve, governo Lula vai comprar tapetes para decorar o Alvorada por mais de R$ 70 mil

– Infelizmente, vergonhosamente, o governo e o presidente Lula estão atendendo a Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) e o Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica) como convidados e sequer receberam as entidades representativas das categorias em greve. Não vão ser os reitores e reitoras que vão nos tirar dessa greve. O que vai encerrar essa greve é um processo de negociação justo que a gente reivindica e é somente a base que vai deliberar sobre isso – declarou em audiência pública no Senado na última quarta-feira (5).

SAIBA: Empresários e políticos determinados na derrubada da MP do “Fim do Mundo” de Lula

Acesse as notícias que enriquecem seu dia em tempo real, do mercado econômico e de investimentos aos temas relevantes do Brasil e do mundo pelo telegram Clique aqui. Se preferir siga-nos no Google News: Clique aqui. Acompanhe-nos pelo Canal do Whastapp. Clique aqui

LEIA: Navio da chinesa BYD chega ao Brasil com mais de 5 mil carros chineses para concorrer no mercado brasileiro

Na reunião desta segunda (10), Lula disse aos reitores não ver razão para a greve dos professores e servidores estar durando tanto. A paralisação teve início em 15 de abril.

– Eu acho que, nesse caso da educação, se vocês analisarem o conjunto da obra, vocês vão perceber que não há muita razão para essa greve estar durando o que está durando, porque quem está perdendo não é o Lula, não é o reitor, é o Brasil e os estudantes brasileiros – afirmou o chefe do Executivo.

Receba conteúdo exclusivo sobre os temas de seu interesse! Confirme em sua caixa de e-mail sua inscrição para não perder nada

Sair da versão mobile
×