O Papel da Família na Educação Financeira

0
265
dinheiro e famíia
A família é responsável também pelos sucesso financeiro dos indivíduos

O Papel da Família na Educação Financeira

Falar sobre dinheiro com a família é algo fundamental e contribui para desenvolver a saúde financeira de todos como grupo e também individualmente. As nossas atitudes sobre finanças ou a simples falta delas, impacta de forma positiva ou negativa a todos os membros da família (Pais, filhos e demais pessoas se compuserem a mesma renda familiar como avós, sobrinhos, tios e amigos). A falta de administração do dinheiro prepara armadilhas que afetam o ambiente familiar e sua tranquilidade.

Planejar o uso do dinheiro da família é mais do que controlar o dinheiro pessoal, é um plano de vida e, por isso, é necessário o envolvimento de todos na elaboração e execução do orçamento. Onde estamos? Para onde queremos ir? Qual a melhor rota (caminho)? Quais os planos alternativos (plano B)?

O sucesso depende fundamentalmente do padrão de vida desejado e do comprometimento individual, no sentido de seguir o plano estabelecido. O segredo é encontrar o ponto de equilíbrio. Não se guie pelo tipo de vida que os outros levam. Crie seu próprio padrão. Você costuma falar sobre dinheiro com a família? Dedica algum tempo de leitura aos temas financeiros? Quem controla suas finanças? Boa parte das pessoas costuma comprar o que não sonha com o dinheiro que não tem para impressionar quem não conhece. É duro controlar impulsos emocionais e isso empurra facilmente para uma espiral de dívidas e descontrole.

Existem ainda, pessoas que tratam familiares como bancos e os manipulam para conseguir dinheiro sem pensar nos custos não financeiros que estas atitudes trarão a longo prazo para todos. Aqueles filhos que fazem os pais acreditarem que financiar tudo aquilo que eles querem é a forma de demonstrar amor, certamente em algum momento da vida terão muitas dificuldades. Além de não entenderem que amor nada tem com dinheiro.

Como planejar com a família

Reúna seus familiares para se envolver e participar, detalhando sua situação atual, gastos e a renda. Separe os gastos por grupos e discuta com os familiares os possíveis cortes de despesas.

O maior erro que podemos cometer é a falta de um planejamento. É muito importante, mesmo no início dos problemas financeiros, que a família se una e comece a anotar tudo o que gasta mensalmente. Trata-se de montar uma planilha, inserir todos os valores e visualizar o que a família ganha e o que gasta priorizando a redução dos gastos e o aumento da liquidez, ou seja, a sobra de dinheiro no mês. Você pode utilizar a planilha  que disponibilizamos no Portal sobre Educação Financeira e Previdenciária, apenas deixe seu comentário solicitando a planilha ou faça seu cadastro no Portal.

Mesmo que não existam problemas financeiros os passos acima são importantes para o sucesso financeiro dos indivíduos. Os pais devem ensinar as crianças a economizar a partir do momento em que elas reconhecem o valor do dinheiro, para evitar a criação de adolescentes sem freios no consumo e que se tornem adultos com possíveis desequilíbrios financeiros. A maioria da população cresceu aprendendo a gastar antes e pagar depois. Para mudar essa mentalidade é preciso educar-se financeiramente o quanto antes.

Adote um horário regular para falar sobre as finanças da família. Pode ser no início de cada mês ou num dia específico da semana. Uma conversa breve, de menos de 10 minutos, numa ocasião em que todos estejam tranquilos. Não se deve falar sobre dinheiro durante as refeições ou quando estiverem passando tempo com os filhos.

Quando uma família conversa sobre como quer gastar seu dinheiro, ela compartilha esperanças, sonhos e reafirma seu compromisso familiar, o que também é um ingrediente de relacionamento  afetivo. A construção da memória afetiva até mesmo nas relações financeiras, tem mais valor que o dinheiro em sí.

Gostou do tema? Curta o Portal.

Facebook Comments