9.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 17, 2019

Raio X do Mercado entre 25 de Fevereiro e 01 de Março

Raio X do Mercado entre 25 de Fevereiro e 01 de Março
Raio X do Mercado entre 25 de Fevereiro e 01 de Março

Resultados apresentados na semana. No quarto trimestre, o lucro da Unidas, locadora de carros, saltou 170,3% para 62,3 milhões. A receita líquida avançou 178,8% para R$ 896,6 milhões, enquanto o Ebitda atingiu R$ 249,8 milhões, crescimento de R$ 134,1%.

A NotreDame Intermédica teve lucro líquido ajustado do quarto trimestre de 2018 de R$ 197,2 milhões, o que representa alta de 25,3% na comparação com o mesmo período do ano passado e de 12,1% na margem. Já a receita líquida do período foi de R$ 1,625 bilhão, alta de 16,2% na comparação anual. O EBITDA ajustado do quarto trimestre totalizou R$ 277,5 milhões, crescimento de 16,2% em relação ao registrado no mesmo período do ano anterior, o que representa 17,1% de margem.

A Marcopolo encerrou o quarto trimestre de 2018 com lucro líquido de R$ 72,0 milhões, o que representa um crescimento de 93,0% em relação aos R$ 37,3 milhões apurados no mesmo trimestre de 2017. Em relação às receitas líquidas, o total do trimestre foi de R$ 1,239 bilhão, alta de 47% na comparação anual. O EBITDA do quarto trimestre foi de R$ 77,9 milhões, contra R$ 47,6 milhões de um ano antes, alta de 63,7%.

As ações da AES Tietê no quarto trimestre registraram lucro de R$ 104,9 milhões, crescimento de 141,9% em relação ao mesmo período de 2017. O Ebitda foi de R$ 1,006 bilhão em 2018, avanço de 21,2% na relação com o visto em 2017. Já a receita líquida cresceu 11,3% no último ano, ao totalizar R$ 1,92 bilhão.

Na sessão seguinte a divulgação dos números do 4º trimestre, as ações do Carrefour. No período, o crescimento do lucro foi de 10,4% para R$ 699 milhões. O Ebitda ajustado subiu 26,6%, para R$ 1,415 bilhão.

A sessão seguinte à divulgação do resultado do quarto trimestre, as ações do Iguatemi tiveram perdas de 2,48%. A administradora de shopping centers teve lucro líquido de R$ 76 milhões no quarto trimestre, superando em 14,1. O Ebitda somou R$ 159 milhões entre outubro e dezembro, com margem de 79,3%. As vendas totais atingiram R$ 4,2 bilhões, alta de 5%.

No dia seguinte à divulgação dos resultados, a Odontoprev teve ganhos de 5,76% na bolsa. A companhia encerrou o quarto trimestre de 2018 com lucro líquido de R$ 77,446 milhões, o que representa um crescimento de 21,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando registrou R$ 63,975milhões. O EBITDA ajustado foi de R$ 112,9 milhões, 20,4% acima dos R$ 93,881 milhões registrados um ano antes. Dessa forma, a margem EBIDTA ajustava avançou de 25,3% para 26,1%.

RaiaDrogasil – No dia seguinte da divulgação do resultado, as ações da RaiaDrogasil tiveram ganhos de 7,47%. A companhia encerrou o quarto trimestre de 2018 com lucro líquido de R$ 121,53 milhões, o que representa queda de 9,43% em relação ao mesmo período de 2017. Já a receita líquida aumentou 14,16% de um ano para o outro, passando de R$ 3,5 bilhões para R$ 4. Já o EBITDA foi de R$ 1.195,2 bilhão, margem de 7,7% e um crescimento de 5,7%.

As ações da SulAmérica (SA:SULA11) tiveram queda de 4,38%. A companhia teve lucro líquido de R$ 393,6 milhões, o que representa queda de 4,6% na comparação anual. No acumulado do ano, o lucro foi de R$ 905 milhões, salto de 17%.

Já as receitas operacionais totalizaram R$ 20,5 bilhões entre janeiro e dezembro de 2017, alta de 12,5% em relação ao ano retrasado. A margem bruta melhorou em 23,8% no ano, totalizando R$2,5 bilhões, refletindo o esforço contínuo na gestão de riscos e no controle das linhas de custos operacionais, notadamente com sinistros.

Wiz (SA:WIZS3) A companhia informou que encerrou o quarto trimestre de 2018 com lucro líquido de R$ 49,6 milhões, o que representa crescimento de 54,5% ante os R$ 32,1 milhões registrados um ano antes.Já a receita líquida do período chegou a R$ 154,2 milhões, um avanço de 14,8% em relação aos R$ 134,3 milhões registrados entre outubro e dezembro de 2107. Dessa forma, o Ebidta chegou a R$ 84,6 milhões, crescimento de 37,3% na base anual, com a margem Ebidta avançando 9 pontos percentuais para 54,9%.

BK Brasil (SA:BKBR3) Na sessão seguinte da divulgação dos resultados, a companhia teve alta de 5,57% na B3. No quarto trimestre, o BK Brasil teve alta de 283,2% no lucro líquido, para R$ 83,6 milhões. Em 2018, a companhia acumulou ganhos de R$ 128 milhões, contra R$ 3,8 milhões em 2017.

O Ebitda ajustado por despesas pré-operacionais, despesas com aquisições e incorporações e outras despesas, incluindo baixas de ativo imobilizado, foi de R$ 125,4 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 50,6%, com a margem saindo de 15,9% para 17,5%.

Com isso, no ano passado, o Ebitda subiu 36,7%, para R$ 288,0 milhões, com margem saindo de 11,8% em 2017, para 12,3% A receita operacional líquida foi de R$ 718,1 milhões no quarto trimestre, elevação de 37,4%, e em 2018 cresceu 31,6% para R$ 2,348 bilhões.

Petrobras (SA:PETR4) A Petrobras registrou em 2018 lucro líquido de 25,8 bilhões de reais, após quatro anos consecutivos de prejuízos. Excluindo o impacto dos itens especiais, o lucro líquido seria de 35,97 bilhões de reais e o Ebitda ajustado de 122 bilhões. O resultado ocorreu após a Petrobras ter reportado um prejuízo líquido de 446 milhões de reais em 2017.

O Ebitda ajustado no ano passado somou 114,8 bilhões de reais, ante 76,5 bilhões de reais em 2017. No quarto trimestre, indicador somou 29,16 bilhões de reais.A receita de vendas da Petrobras totalizou 349,8 bilhões de reais em 2018, aumento de 23 por cento ante 2017.EDP (SA:ENBR3) Brasil

A EDP Brasil registrou lucro líquido de R$ 524 milhões no quarto trimestre de 2018, alta de 161,3% na comparação anual, em resultado ajudado pela entrada de recursos após a venda de pequenas hidrelétricas à norueguesa Statkraft. A receita líquida da elétrica no trimestre foi de 2,97 bilhões de reais, recuo de 16,1 por cento na comparação anual. Já no acumulado de 2018 foram 12,86 bilhões, alta de 9,6% frente a 2017.

O grupo Fleury informou que teve lucro líquido de R$ 58,2 milhões de reais no quarto trimestre, queda de 10% sobre resultado obtido um ano antes. A companhia apurou receita líquida de 654,8 milhões de reais no período, crescimento de 12,5 por cento na comparação anual. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) subiu 11,2%, a 145,4 milhões de reais. Mas a margem recuou de 22,4 para 22,2%.

CTEEP (SA:TRPL4) No quarto trimestre do ano, a Cteep teve lucro líquido de R$ 450,7 milhões, crescendo 90,7%. A receita líquida teve um recuo de 0,9%, ficando em R$ 689,7 milhões. O Ebitda ajustado no último trimestre do ano ficou em R$ 570,6 milhões, valor 6,1% menor que o do mesmo período de 2017, de R$ 607,8 milhões.

Hering (SA:HGTX3) A Cia. Hering teve lucro líquido de R$ 95,4 milhões no quarto trimestre, alta de 11% na comparação anual. No período, a receita bruta atingiu R$ 530,2 milhões, uma redução de 1,4% ante o 4T 2017, reflexo da performance das vendas sell-in. Por outro lado, a organização obteve R$ 88,8 milhões no EBITDA, sinalizando uma elevação de 9% sobre o quarto trimestre de 2017, com margem de 19,8%.

Marfrig (SA:MRFG3) O grupo de carne bovina Marfrig teve lucro líquido de R$ 2,2 bilhões no quarto trimestre, impulsionado por ganho de capital gerado pela venda da subsidiária Keystone e revertendo prejuízo de R$ 22 milhões registrado um ano antes. Na sessão seguinte, as ações tiveram ganhos de 2,23%.
A companhia apurou geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 881 milhões nos três últimos meses do ano passado, alta de 18% em relação ao quarto trimestre de 2017. A segunda maior processadora de carne bovina do mundo, teve receita líquida de 10,6 bilhões de reais no período, um crescimento de 12%

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais encerrou o quarto trimestre de 2018 com crescimento de 18% no lucro líquido, para um total de R$ 178 milhões, sendo que um ano antes o resultado foi R$ 150 milhões. Já a receita líquida atingiu R$ 4,1 bilhões no ano, 4,4% maior do que o obtido em 2017. Além disso, o volume chegou a R$ 1,09 bilhão, aumento de 3,3% comparado ao mesmo período do ano anterior. Com isso, as ações tiveram perdas de 2,50% na sessão seguinte.

O Ebitda fechou em R$ 1,4 bilhão em 2018, queda de 2% em comparação ao ano anterior, que foi de R$ 1,5 bilhão. Nos últimos três meses do ano passado foi de R$ 399,3 milhões, praticamente estável sobe o montante do fim de 2017.

Na sessão seguinte da divulgação dos resultados do quarto trimestre, as ações da MRV tiveram alta de 0,747%. A companhia divulgou balanço do quarto trimestre com lucro líquido de R$ 191 milhões, um aumento de 5,8% na comparação anual devido ao avanço das receitas e diluição de despesas.

O desempenho operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou 273 milhões de reais, alta de 1,2 por cento sobre um ano antes. A MRV ainda elevou em 11,5% a receita operacional líquida, para 1,5 bilhão de reais, enquanto as despesas gerais e administrativas subiram 4,4%, para 89 milhões de reais.

Prejuízos e Dívidas

Companhia registrou alta de 1,57%. A Enel Distribuição São Paulo teve prejuízo líquido de R$ 157 milhões, ante perdas líquidas de R$ 975,5 milhões no mesmo período do ano anterior. No quarto trimestre, a companhia alcançou um Ebitda de R$ 218,4 milhões, valor 38,7%.

A BRF registrou prejuízo líquido de 2,1 bilhões de reais de outubro a dezembro, 12,5 vezes maior do que a estimativa média de analistas, ampliando resultado negativo de R$ 784 milhões sofrido um ano antes. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado subiu 30,3% no período, para 841 milhões de reais. A margem passou de 7,2 para 8,8%.

A companhia, maior exportadora de carne de frango do mundo e alvo de investigações da Polícia Federal, registrou receita líquida de 9,55 bilhões de reais nos três últimos meses de 2018, alta de 7,2% sobre um ano antes. Com isso, as ações tiveram queda de 4,77% no dia.

Gol (SA:GOLL4) No quarto trimestre de 2018 a Gol registrou com lucro líquido de R$ 580 milhões, avançando sobre os R$ 62 milhões apurados no mesmo período de 2017, em meio a uma forte redução no resultado financeiro negativo. As ações tiveram queda de 2,3% na sessão.

A empresa apurou um resultado operacional (Ebit) de 672 milhões de reais, 74% acima do obtido no quarto trimestre de 2017, com custos e despesas operacionais praticamente estáveis no período e receita líquida em alta de 10%.

A companhia terminou 2018 com dívida líquida ajustada de 12,2 bilhões de reais, alta de 11%. A relação de endividamento medida pela dívida líquida ajustada sobre Ebitda de 3,8 vezes ante 4,5 vezes no fim de 2017.

error: Conteúdo Protegido-Entre em contato que liberaremos sua publicação