Bolsonaro é vítima de mentiras para tentar desacreditar o governo confirma MP

0
303
Bolsonaro é vítima de mentiras para tentar desacreditar o governo confirma MP

Bolsonaro é vítima de mentiras para tentar desacreditar o governo confirma MP. Planilhas e áudios obtidos pela investigação mostram que porteiro deu informações falsas sobre o Presidente Jair Bolsonaro.

As polêmicas para desestabilizar o governo e tirar a atenção da população dos feitos do legislativo e STF continuam. Entretanto a verdade aos pouco vai sendo revelada.

Em reportagem exibida ontem pelo Jornal Nacional, da TV Globo foi a tentativa mais recente. Com informações sobre o depoimento de um porteiro do condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, onde o presidente tem casa no Rio. Onde também mora Ronnie Lessa, o principal suspeito de matar a parlamentar.

Contudo, hoje esta reportagem já caiu por terra sendo desmentida. Na versão do telejornal em depoimento o porteiro citado pelo telejornal, no dia do assassinato de Marielle, o ex-policial militar Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento no caso, disse à portaria do condomínio que iria à casa de Bolsonaro, na época deputado federal.

O porteiro disse que ligou à casa do então parlamentar e foi atendido por um homem com a mesma voz de Bolsonaro. O homem teria autorizado a entrada. Élcio Queiroz, porém, foi a outra casa dentro do condomínio: a de Ronnie Lessa.

Entretanto, na tarde desta quarta-feira,30, a promotora Simone Sibilio, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), afirmou, que o porteiro que citou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em seu depoimento no processo que investiga o assassinato da vereadora Mariele Franco deu uma informação falsa.

O processo corre em segredo de justiça, o que torna totalmente questionável a emissora Rede Globo estar veiculando informações e tendo acesso as mesmas.

Veja também:

Cielo decepciona mercado com queda no lucro de 51.7%.

Em outras palavras, as promotoras do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) responsáveis pelas investigações se pronunciaram . E explicaram que planilhas e áudios obtidos pela investigação comprovam o contrário, que o próprio Lessa autorizou a entrada de Élcio.

A promotora afirmou a jornalistas, “ porteiro mentiu. Pode ser por vários motivos. E esses motivos serão apurados. O fato é que as ligações comprovam que quem autorizou foi Ronnie Lessa”.

As promotoras resolveram esclarecer o assunto devido ao vazamento de informações e o fato de os réus presos já terem prestado depoimento. Por esta razão as informações foram tornadas públicas.

O esclarecimento da falsa notícia da Rede Globo pelas promotoras ocorreu após o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, publicar vídeo. Segundo Carlos, gravado na administração do condomínio, mostrando áudios do que seriam comunicações da portaria às residências do parlamentar e de seu pai na data da morte de Marielle em 14 de março de 2018.