Fundo imobiliário com cemitérios e funerárias na crise do covid 19

0
703
Fundo imobiliário com cemitérios e funerárias na crise do covid 19

Fundo imobiliário com cemitérios e funerárias na crise do covid 19. A Zion Invest vai vender uma fatia da participação que um dos fundos imobiliários que possui na principal administradora privada de cemitérios, jazigos e serviços funerários do país. O objetivo é aporte para um novo fundo de investimento imobiliário no setor de cemitérios criado e gerido por ela.

Contudo, o primeiro desinvestimento do Fundo é liderado pelo ativo mais maduro após dois anos do investimento feito na companhia. O que mostra a capacidade dos ativos em se manterem descolados de momentos de picos de crises. Desta forma, viabilizarem resultados consistentes no longo prazo aos cotistas”, completa o gestor da Zion Invest, João Eduardo Santiago.

No entanto, o novo fundo da Zion Invest viabilizar a entrada de novos investidores profissionais com foco no longo prazo no setor de cemitérios.

Em contrapartida, o Brazilian Graveyard and Death Care Services, CARE11, venderá 40%, equivalente a 734 mil ações. Do total que possui na Cortel Holding, empresa que tem 8 empreendimentos com atividade cemiterial, crematórios e funerárias divididos em 8 municípios e 3 estados brasileiros, por até R$ 38,6 milhões, ou R$ 52,62 por papel.

A cota do CARE11 terminou esta sexta-feira, 17, negociada a R$ 0,86. Em 2020, a variação está negativa em 33,3%. O valor representa um ágio de 42,4% sobre o preço original pago em 2018. O montante será distribuído na forma de dividendos ao longo de 12 meses.

O que mostra a capacidade dos ativos em se manterem descolados de momentos de picos de crises e, assim, propiciarem resultados consistentes no longo prazo aos cotistas.

Além do setor de serviços funerários, a gestora também possui fundos estruturados nos setores de papel e celulose e de shopping centers.

Facebook Comments