Ministro da economia pede a empresários que mantenham a economia respirando

0
687
Ministro da economia pede a empresários que mantenham a economia respirando

Ministro da economia pede a empresários que mantenham a economia respirando. Neste sábado, 04, durante uma videoconferência com empresários do varejo o ministro afirmou que a retomada da economia brasileira após o impacto provocado pelo coronavírus será por meio da aceleração de reformas estruturantes e da redução de encargos trabalhistas.

Contudo, Guedes informou que as reformas necessárias para o desenvolvimento da economia ficaram em um segundo plano. Devido à emergência de saúde, mas o ministro frisou que elas precisam ser retomadas assim que possível. Para que o país possa deixar para trás os problemas econômicos decorrentes da pandemia.

Veja também:

Para especialistas preço do petróleo deve ficar negativo a medida que a demanda reduz e a produção aumenta.

Empresas começam reestruturação para enfrentar coronavírus.

Em contrapartida, o ministro lembrou que, antes da pandemia do coronavírus, “o Brasil já estava decolando”. E que a continuidade das reformas será necessária para destravar investimentos no país.

Dados recentemente divulgados por analistas de bancos apontaram que a economia do país já sente os efeitos das medidas de isolamento social. As mesmas foram empregadas em alguns lugares de forma compulsória. Mesmo sem haver nenhum caso na cidade. O objetivo segundo alguns governantes era evitar a proliferação do novo coronavírus no país.

As medidas

Contudo, infectologistas afirmam que esta medida apenas atrasa o aparecimento dos casos. Porém, a única forma de acabar com a doença no país é através de imunização das pessoas. E isto ocorre através de vacina (que ainda não existe até o momento) ou através da contaminação da pessoa, que após sua recuperação já terá desenvolvido anticorpo contra a doença.

No entanto, na sexta-feira, 03, Guedes disse que os programas para combate ao coronavírus devem chegar a 1 trilhão de reais nas próximas semanas ou meses. Explicou que o déficit primário já está em 6% do Produto Interno Bruto (PIB).

“Vai ter dinheiro para todo mundo, mas vamos manter a economia respirando. Não vamos asfixiar a economia, não vamos matar a economia. Se não a tragédia será muito pior”, afirmou o ministro.

E ainda, sobre as sugestões recebidas pelos representantes do setor de comércio e varejo. Guedes afirmou também, que a antecipação de feriados do ano já foi aprovada. O governo vai ajudar quem tiver dificuldades. Seja rolando dívida, suplementando salários, duplicando ou triplicando o programa Bolsa Família. No entanto, Guedes pediu aos empresários que eles mantenham a economia respirando.

Facebook Comments