Nova Forma de Alimentos- Investimentos em Comida em Pó

Startups recebem investimentos para comidas tecnológicas

0
365
novas tecnologia carne vegetal
Carne não animal - Memphis Meat- Facebook

Nova Forma de Alimentos- Investimentos em Comida em Pó

Que tal você começar a se alimentar através de alimentos em estado de farináceos? Trocar seu hamburger por um pós nutritivo? Se depender do Vale do Silício esta experiência esta próxima.

No Vale do Silício Startups estão tentando revolucionar a indústria de alimentos e tem recebido centenas de milhões de dólares em financiamento de capitais de risco para fazê-lo. Segundo alguns investidores das empresas, a comida atual é terrível para o meio ambiente e também economicamente desfavorável. Sem mencionar que segundo eles, não é boa para a saúde.

O investimento em tecnologia de alimentos é muitas vezes motivado por um desejo de acabar com a dependência da humanidade a carne e outros alimentos que têm grandes impactos ambientais e sociais. Seja nas emissões de metano e uso da terra de rebanhos de gado ou aditivos em alimentos processados .

Em 2013 a empresa Soylent do Vale do Silício tentando cortar o tempo e o dinheiro que as pessoas gastavam comprando e preparando alimentos. Criou um pó que foi misturado com água para bebidas prontas e lanches nutricionais e barra de comida.

“Estamos apenas começando a aprender sobre o que nossos corpos precisam”, diz Bentley, professor de estudos dos alimentos a Universidade de Nova Iorque.

Outras empresas também estão desenvolvendo seus alimentos. A Space Nutrients Station tem a  Ambronite, uma bebida nutricional, cujo fabricante, convida os clientes a “parar de cozinhar e comer como astronautas”.

A Ambronite pode ser qualquer refeição, diz seu co-fundador Simo Suoheimo, mas a idéia não é substituir todas as refeições. A Ambronite recebeu 600 mil dólares de patrocinadores, incluindo um co-fundador do YouTube, Jawed Karim e Lifeline Ventures, enquanto a Soylent arrecadou mais de 20 milhões de dólares.

Estaria a carne animal com os dias contados?

Outras empresas de tecnologia de alimentos têm sido mais ambiciosas. Os investidores aportaram mais de 180 milhões de dólares na Impossible Foods. A empresa está tentando substituir a carne por algo de gosto e cheiro similar, mas feito de plantas.

As batatas e cocos são fermentados se combinados com “ingredientes secretos”, um extrato de levedura com propriedades culinárias tornam-se semelhantes  a carne para a sangue. “Transformamos as plantas em carne de forma mais eficiente e sustentável” do que os animais, diz Pat Brown, executivo chefe da Impossible Foods. Ha 5 anos a empresa vem testando fazer hamburguer vegetal e atualmente esta comercializando o mesmo em restaurantes caros.

A Memphis Meats é uma startup também defensora do fim da carne animal. A empresa lançou um movimento  para familiarizar a sociedade com o conceito de carne cultivada. E assim ajudar o meio ambiente, os animais e a saúde humana.

A empresa espera reduzir o preço de suas almôndegas de uma projeção de 40 dólares por grama na escala de laboratório para alguns centavos de dólar. “Precisamos ajudar a educar o público” informa a empresa em seu site. A empresa criou um movimento na internet e pede a todos que compartilhem o Facebook para valorizar a cultura saudável.

Qual sua opinião sobre este tipo de alimento? Você acha positivo os esforços e investimentos no desenvolvimento de alimentos que preservam o meio ambiente? Coloque seu comentário abaixo. Curta o Portal e cadastre-se para receber conteúdo exclusivo premium.

Facebook Comments