Brasil teve maior arrecadação dos últimos 5 anos em Maio

0
300
Brasil teve maior arrecadação dos últimos 5 anos em Maio

Brasil teve maior arrecadação dos últimos 5 anos em Maio. A arrecadação das receitas federais somou R$ 113,278 bilhões no mês passado. Contudo, houve aumento real, descontando a inflação de 1,92%, na comparação com o mesmo mês de 2018. Esse foi o maior resultado para o mês de maio desde 2014, quando a arrecadação ultrapassou R$ 116 bilhões.

Os dados foram divulgados pela Secretaria da Receita Federal do Ministério da Economia (SRF). Um exemplo de crescimento ocorreu entre os setores da economia de venda de bens e de serviços, que cresceram 2,35% e 0,93%, respectivamente.

Sinalizando crescimento nos cinco primeiros meses do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Já a arrecadação vinculada à produção industrial acumulou queda de 2,05% nos cinco primeiros meses de 2019, na comparação com o mesmo período de 2018.

Investimentos são grandes geradores de impostos

Contudo as empresas através do imposto de renda e a contribuição social sobre o lucro contribuíram para o crescimento da arrecadação. Além disto, descontando a inflação o total de crescimento foi de 5,77% em relação a maio do ano passado. A arrecadação do imposto de renda é bastante expressiva na participação da arrecadação total. O percentual de 5,77% ajuda a explicar um pouco esse balanço positivo de 1,84%.

De acordo com a Receita Federal, a arrecadação do Imposto de Renda retido na fonte sobre rendimentos de capital também cresceu. Isto devido aos resgates de aplicações em renda fixa e em fundos de renda fixa, que aumentou 23,47% no mês de maio na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O Imposto sobre Produtos Industriais (IPI) que incide sobre importação de bens também registrou crescimento expressivo em maio, de 9,61%, na comparação com o mesmo período de 2018.

Os números apresentados da arrecadação do governo são importantes porque interferem no cumprimento da meta fiscal. Em 2019, o governo prevê um déficit de até R$ 139 bilhões.