Dólar permanece com previsão de alta diante do Real

Dólar permanece com previsão de alta diante do Real, diz analista. Embora o dólar tenha dado uma trégua na sessão de altas. De acordo com a analista do Commerzbank, You-Na Park, a indicação ainda é de que o real se fortalecerá para na equivalência a 3,60 por dólar até o final do ano.

Entre mais altas do que quedas se o governo conseguir aprovar a Reforma da Previdência a tendência será de 3,60 reais para um dólar. O otimismo se destaca considerando o cenário atual. Onde a analista prevê crescimento do país cada vez menores.

A analista acredita que a Reforma seja aprovada no segundo semestre e por esta razão a paridade dólar real se manterá acima de 3,60.

A queda do real frente ao dólar foi de 3% este mês. Fato que resulta em prejuízos em moedas de mercados emergentes; Questões internas das votação das reformas, parlamentares sempre buscando negociação e benefícios em troca do apoio á Reforma.

Considerações

O cenário externo também tem atrapalhado, contra um pano de fundo já instável para ativos arriscados. Em contrapartida as tensões entre os EUA e a China aumentavam.

De acordo com o ranking da Bloomberg, Park foi a segunda previsão mais precisa para o real no primeiro trimestre. A primeira é a previsão de Cassiana Fernandez, do JPMorgan. para Fernandez o real é visto a 3,90 por dólar até o final do ano.

Em contrapartida a previsão média dos economistas entrevistados pela Bloomberg encontra-se entre a primeira e a segunda analista mais precisa. Esta no patamar de 3,80 por dólar.

No entanto, A consultoria política Eurásia avaliou as chances de aprovação da proposta econômica do governo para 80%. Segundo ela, existe a redução da resistência dos legisladores a uma medida considerada vital para as finanças brasileiras.

Em contraponto, o Bank of America Merrill Lynch elevou os títulos soberanos do país para o excesso de peso. Como justificativa está a maior confiança de que o governo pode realizar uma revisão que seria considerada positiva pelos investidores.