Patrocinado
Início Mundo “Hoje começa o fim da decadência da Argentina”, afirma presidente eleito

“Hoje começa o fim da decadência da Argentina”, afirma presidente eleito

Imagem: Redes Sociais

O recém-eleito presidente da Argentina, Javier Milei, afirmou em seu discurso da vitória, realizado na noite deste domingo (19), que começará a realizar o processo de reconstrução da Argentina.

SAIBA: Fim do Peronismo na Argentina com vitória de Milei

– Hoje começa o fim da decadência da Argentina. Hoje viramos a página da nossa história, acabamos com o modelo do Estado provedor, que só beneficia alguns. Termina a visão de que os agressores são as vítimas e as vítimas são os agressores – afirmou Milei.

O presidente eleito agradeceu ao ex-presidente Mauricio Macri e à candidata de Macri, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno, Patricia Bullrich, pelo apoio concedido no segundo turno contra o peronista Sergio Massa. Milei agradeceu também aos eleitores que realizaram a fiscalização dos votos impressos, em meio aos questionamentos que ele fez quanto à possibilidade de fraudes.

LEIA: Após perseguição política Monark deixou o Brasil, salvo pelo Bitcoin

Entre para o Telegram do Investidores Brasil!
Acesse as notícias que enriquecem seu dia em tempo real, do mercado econômico e de investimentos aos temas relevantes do Brasil e do mundo.  Clique aqu
i. Se preferir siga-nos no Google News: Clique aqui.

VEJA: STF da Venezuela anula primárias que opositora de Maduro venceu

– Vamos mais uma vez abraçar a ideia da liberdade. As mudanças que o nosso país precisa são drásticas, não temos lugar para fraqueza. Se não avançarmos com as mudanças que a Argentina precisa, nos dirigiremos à maior crise da história – afirmou o presidente eleito.

Javier Milei também afirmou, no discurso, que terá compromisso com a democracia, com o livre mercado e com a paz. O novo representante do Poder Executivo disse ainda que todos que em algum momento foram contra as ideias da sua candidatura serão bem-vindos para contribuir com o novo governo, mas ressaltou que não irá tolerar ações violentas.

VEJA: Marketeiros que trabalharam para Lula criam o markeking do ódio na Argentina

– Sabemos que haverá resistência e as pessoas vão querer manter esse sistema de privilégios. Mas na nova Argentina não há lugar para violência, seremos implacáveis contra quem utilizar a força. Quero dizer que o nosso compromisso é com a democracia, o livre mercado e a paz – declarou.

Milei acrescentou ainda que a situação política e econômica da Argentina é sombria, mas que vislumbra um futuro para o país, e que ele é liberal. Segundo Milei, o modelo do Estado indutor da economia só beneficiava a alguns, e o país mais uma vez vai abraçar a ideia da liberdade.

AINDA: Bancos estão entre as poucas empresas com alta no lucro no trimestre

O presidente eleito também declarou que terá a determinação para acertar as contas fiscais. Segundo ele, a tarefa de ajuste do orçamento e dos gastos públicos não é uma tarefa para fracos, covardes e corruptos.

– Além da euforia e da tarefa gigantesca que temos pela frente, lembrem-se que o nosso modelo se baseia no respeito irrestrito ao próximo baseado na não agressão, no direito à vida, à liberdade e à propriedade – apontou.

O novo presidente acrescentou que os países que adotam o modelo de livre mercado são mais ricos, e que a Argentina voltará a ser uma grande potência, como o foi no século 19.

– Os países que abraçam a ideia de liberdade são oito vezes mais ricos, as pessoas vivem 20% a mais. Temos a determinação de colocar a Argentina de pé mais uma vez – finalizou.

Receba conteúdo exclusivo sobre os temas de seu interesse! Confirme em sua caixa de e-mail sua inscrição para não perder nada

SEM COMENTÁRIOS

Sair da versão mobile
×