Patrocinado

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil encerrou 2023 com crescimento de 2,9%, totalizando 10,9 trilhões de reais. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 1º, pelo IBGE.

O resultado ficou estável em relação a 2022, quando a atividade econômica avançou 3%. O desempenho econômico foi puxado pela atividade agropecuária, que cresceu 15,1% no ano passado. A indústria e o setor de serviços também registraram resultados positivos, com avanços de 1,6% e 2,4%, respectivamente.

SAIBA: Manifestação em apoio a Bolsonaro reúne mais de 750 mil pessoas segundo SSP

Acesse as notícias que enriquecem seu dia em tempo real, do mercado econômico e de investimentos aos temas relevantes do Brasil e do mundo pelo telegram Clique aqui. Se preferir siga-nos no Google News: Clique aqui. Acompanhe-nos pelo Canal do Whastapp. Clique aqui.

LEIA: Jornalista português denuncia censura e expõe nota “mentirosa” da PF brasileira internacionalmente

Alguns economistas explicam que o resultado reflete ainda o trabalho feito em 2022, principalmente no agronegócio, onde os plantios mostraram seus resultados reforçando o PIB do primeiro semestre de 2023.

PIB de 2023 por período, absorvendo resultado de 2022

O que motivou o desempenho da agropecuária?
A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, afirmou que o resultado da agropecuária foi influenciado pelo crescimento da produção e do ganho de produtividade da agricultura.

“Esse comportamento foi puxado muito pelo crescimento de soja e milho, duas das mais importantes lavouras do Brasil, que tiveram produções recorde registradas pelo Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA)”, disse.

O impacto das indústrias extrativas para o PIB
O IBGE afirmou que o desempenho das indústrias extrativas também determinou o resultado do PIB em 2023.

MAIS:STF demonstra não se interessar pela pacificação e mantem pressão a opositores do governo

Com o aumento da extração de petróleo e gás natural e de minério de ferro, a atividade registrou alta de 8,7% no ano passado.

Já eletricidade e gás, água, esgoto e atividades de gestão de resíduos encerraram o ano com alta de 6,5%.

As indústrias de transformação e a construção fecharam 2023 com queda de 1,3% e 0,5%, respectivamente.

LEIA: Apenas investidores chineses se interessam pelo Brasil. sem concorrência consórcio chinês fica com leilão de trem São Paulo a Campinas

PIB do 4º trimestre

O PIB do quarto trimestre apresentou estabilidade na comparação com o terceiro trimestre de 2023 (0%).

Segundo o IBGE, a indústria e o setor de serviços cresceram 1,3% e 0,3%, respectivamente, enquanto a agropecuária recuou 5,3% devido a safras concentradas no primeiro semestre.

Quem se sobressaiu no setor de serviços?

No setor de serviços, todas as atividades tiveram crescimento em 2023, com destaque para atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados à intermediação, que registraram alta de 6,6% no ano passado.

LEIA: Dólar livre cai 15% na Argentina em fevereiro, maior queda em 20 anos. A verdadeira liberdade prospera

Como o presidente Lula classifica o resultado do PIB

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na quinta-feira 2 de março de 2023 que o Brasil “não cresceu nada” em 2022. A economia brasileira sob Bolsonaro cresceu 3% em 2022 ainda sob os efeitos da Covid 19, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No 4º trimestre, caiu 0,2%.

“Hoje foi publicado os dados do último trimestre do ano. A economia brasileira não cresceu nada, nada no ano passado. O desafio que nós temos agora é fazer a economia voltar a crescer. E nós temos que fazer investimento”, afirmou Lula na data.

AINDA: Pedido de recuperação judicial em janeiro cresceram mais de 60%

Já nesta sexta-feira 1 de março de 2024, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva usou as redes sociais para comentar o resultado positivo do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil no ano passado. “O PIB do Brasil cresceu 2,9% em 2023, segundo o IBGE. Vocês lembram que a previsão de alguns era 0,9%?”, ironizou Lula em mensagem publicada em sua conta oficial no X (antigo Twitter). Ele se referiu a projeções feitas por analistas do mercado ainda no início de 2023.