Empresas de commodities tem autorização para criar joint venture e usar blockchain

0
790
Empresas de commodities tem autorização para criar joint venture e usar blockchain. Desta forma, as gigantes de commodities ADM(ADM.N), Bunge(BG.N), Cargill[CARG.UL], Cofco[CNCOF.UL], Glencore(GLEN.L)

Empresas de commodities tem autorização para criar joint venture e usar blockchain. Desta forma, as gigantes de commodities ADM(ADM.N), Bunge(BG.N), Cargill[CARG.UL], Cofco[CNCOF.UL], Glencore(GLEN.L) e Louis Dreyfus[LOUDR.UL] informaram que querem usar tecnologias emergentes, incluindo inteligência artificial, para aumentar a eficiência nos processos de execução pós-negociação em operações de commodities agrícolas comercializadas internacionalmente via portos marítimos.

No entanto, no planejamento das empresas está previsto, que a plataforma será administrada por um terceiro independente. O qual será a única entidade que terá acesso à base de dados. Além disso, todos dados serão criptografados, e nem essa terceira parte terá acesso à senha da criptografia e aos participantes das transações.

Veja também:

Ripple bancos para parceria no Brasil e remessa via blockchain.

Estatais federais tem lucro de 70%

Em contrapartida, o Cade acredita que a integração vertical entre a joint venture e as empresas não deve causar impactos negativos à concorrência. Poderá aumentar a oferta de serviços de tecnologia da informação, que hoje não são utilizadas por comercializadoras de commodities.

Entretanto existe a possibilidade de o grupo de empresas abrir a plataforma para novos investidores no futuro.

Facebook Comments