Vai investir em Ações? Cuidado com este detalhe fundamental

0
93

Vai investir em Ações? Cuidado com este detalhe fundamental. Com tantas notícias sobre a Bolsa de Valores Brasileira, em tempos de juros mais baixos parece loucura não se aventurar neste “mar de oportunidades”.

Seria mesmo um “mar de oportunidades”? Se levarmos em consideração todas as matérias que circulam querendo vender algo referente a ações é mesmo. Mas para o pequeno investidor brasileiro, é necessário avaliar muitos detalhes com cuidado.

No êxtase de conseguir lucrar rapidamente com a bolsa acima de 100 mil pontos, recorde histórico, muito não se observa. Você vai encontrar inúmeros videos, relatórios e consultorias lhe dizendo o que fazer.

Infelizmente, poucos neste momento lhe trarão a realidade dizendo o que não fazer. Cuidado o dinheiro é seu e o responsável caso, venha a ficar sem ele será apenas você mesmo.

Já ouviu a famosa estória do “comprar topo e vender fundo”? Ela pode acontecer com qualquer um.

Muitas análise de empresas são feitas apenas com histórico. Se esquecem de analisar talvez o fator mais importante na escolha de uma ação, as perspectivas futuras da empresa.

Com tantas mudanças abruptas no mundo as empresas precisam ser olhadas não apenas pela evolução dos lucros, da receita, ao ROE e às margens Os projetos futuros da empresa, seus diferenciais em relação aos concorrentes, ou sobre a fidelização dos seus clientes precisam ser cuidadosamente observados.

Um outro olhar para as empresas

Avaliar apenas balanços passados não é suficiente para se tornar um investidor em ações. Existem coisas que não aparecem neles. No entanto, ver o que a empresa já fez, sua evolução no tempo e sua situação atual é importante. Mas não é garantia de sucesso futuro.

Temos inúmeros casos de empresas que foram engolidas por novas tecnologias, regulações ou concorrentes e tiveram todo seu sucesso minado de uma hora para outra.

É provável que você tenha ouvido falar ou se lembre da Blockbuster. A Blockbuster Entertainment Company começou como Blockbuster Video em Dallas, Texas em 19 de outubro de 1985. O fundador era um rapaz de 29 anos chamado David P. Cook.

Cook fez o negócio crescer e o tornou público antes de passar a administração para Joe Mitchell, CEO, que rapidamente transformou o negócio em uma corporação bilionária. Foi vendida para a Viacom em 1994 por 8,4 bilhões de dólares. Nos anos noventa, a Blockbuster comprou a rival britânica Ritz Video. Em 1996, a Blockbuster Entertainment Corporation foi renomeada para simplesmente Blockbuster, Inc. e as lojas de varejo para Blockbuster. Era um fenômeno mundial.

Do sucesso ao fracasso 

No entanto, acumulou prejuízos nos últimos anos que esteve em atividades. Em Dezembro de 2004, anunciou que faria um takeover da Hollywood Video, sua maior concorrente americana, mas o negócio não aconteceu.

Em fevereiro de 2006, a empresa tinha um valor de mercado de quase US$ 500 milhões. Em 2007, a rede operava em 26 países e contava com oito mil lojas e mais de 70 milhões de associados.

Quatro anos depois o império entrou em decadência. A Dish Network arrematou a Blockbuster Inc., em um leilão de falência em Nova York. O valor pago foi de 322 milhões de dólares, além de assumir 87 milhões de dólares em passivos e outras obrigações para a empresa de locação de vídeos em todo o país.

A novidade que não era esperada

Voltando ao assunto principal o que acabou com a Blockbuster foi o crescimento de serviços de aluguel de filmes online como Netflix e o iTunes da Apple. Estes fatores foram apontados como causa dos prejuízos e da inevitável falência.

Então se neste caso se apenas considerássemos o histórico da Blockbuster jamais se imaginaria seu fim. Em novembro de 2013, foi anunciado que as restantes 300 lojas próprias iriam fechar. Em 2019, a única loja ainda em atividade da rede fica na cidade de Bend, Óregon.

E agora esta chegando a vez da Netflix buscar sua reinvenção para se sustentar no mercado mundial. Será que irá conseguir?

Se você pesquisar nos inúmeros vídeos da internet dos últimos anos verá muitas recomendações de compra das ações da Cielo com base em seu crescimento histórico. E ela cresceu muito, mas assim que perdeu a hegemonia no mercado, por força de legislação tudo mudou. Surgiram inúmeras concorrentes e a empresa esta ano a ano buscando reinvenção.

Portanto, se você vai investir em ações pense bem nos inúmeros riscos e fatores que devem ser levados em conta. Meu objetivo aqui é apenas que reflita e analise bem as informações antes de decidir onde e como investir seu tão suado dinheiro. Se gostou deixe seu comentário abaixo e até a próxima. Faça parte de nosso clube e se inscreva.